Próximos eventos da Cabana dos Brinquedos

Não perca…

VAGAS LIMITADAS

Uma MANHÃ no Nosso Jardim

É outono, a manhã é fria e começa lentamente. As crianças vão chegando pouco a pouco – algumas com soninho ainda, outras animadas para brincar. Um educador vem receber cada família que chega na porta, trocam algumas informações (como dormiu, se está bem), em seguida, os pais se despedem dos seus filhos que tiram seus sapatinhos, penduram suas bolsas nos ganchos e seguem para a “sala de madeira” (nome dado por eles) ou para a “garagem de brincar” ver o que os adultos estão fazendo.

Neste primeiro momento do dia, os adultos estão preparando o lanche da manhã, lavando as frutas, arrumando uma linda mesa e as crianças que desejam podem ajudar neste e, quando tudo está pronto, por volta das 9h, todos são convidados a lavar suas mãos e sentar para o café da manhã. Uma refeição composta por: frutas, geralmente 3 tipos, cereais (granola, milho, mingau de aveia etc.) e pão integral feito aqui na Cabana pelos educadores e as crianças.

CLIQUE AQUI – VEJA MAIS SOBRE ALIMENTAÇÃO

Conforme vão terminado sua refeição, cada criança, no seu tempo, retira seu prato e xícara levando até a bacia que fica logo ao lado, podendo ir brincar enquanto as outras crianças terminam seu lanche.

Quando todos terminam o  café da manhã, as crianças são convidadas para brincar no quintal, um adulto recolhe as sobras de comida do lanche (pães e frutas) para alimentar as galinhas e algumas crianças seguem com ele. Outras decidem brincar mais um pouco na “garagem de brincar”, pois um educador está fazendo alguns casulos de borboletas para enfeitar a árvore da páscoa. Enquanto algumas se envolvem com a confecção outros observam e continuam suas brincadeiras.

Por volta das 10h da manhã, chegam mais crianças. Estas chegam animadas e geralmente correm direto para o quintal de fora e lá encontram seus companheiros e muitas possibilidades! Sempre há um adulto a trabalhar, cuidar da terra, das plantas, dos animais, colher uma salada da horta para nosso almoço. Falando nisso, neste horário já dá para sentir o cheirinho do feijão sendo cozido e ouvir o chiado da panela… hummm

CLIQUE AQUI – VEJA MAIS SOBRE AS ATIVIDADES COTIDIANAS

Às 11h todos se reúnem para organizar a casa, e uma música começa a soar “um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar”. Tudo arrumado, os educadores convidam as crianças para uma fazer uma roda, para cantar cantigas, ou para ouvir uma bonita história, alguém toca uma flauta, alguém toca um violão…

Por volta de 11h30, o almoço está servido! As crianças lavam suas mãos e se sentam perto de seus cuidadores de referência para almoçar. Cada um recebe um prato cuidadosamente feito com todo carinho pela nossa cozinheira Maria, contendo um pouquinho de cada coisa que está sendo servida no dia, já os maiores de 4 anos podem se servir com o auxílio de um adulto. Juntos fazemos nosso verso de gratidão pelo alimento, pelas mãos que o prepararam e pela vida.

Às 12h, as crianças do período da manhã se despedem dos amigos e educadores e voltam para suas casas.

CLIQUE AQUI – VEJA MAIS SOBRE NOSSOS HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

As crianças do período semi integral e integral (até 3 anos) são convidadas uma a uma para a higienização e para o soninho, quando os educadores acomodam cada criança nos “casulos” ou nos colchõezinhos (individuais com o cheirinho da roupa de cama vinda de casa) e no embalo das canções de ninar as crianças descansam o quanto necessitam para ficarem bem o restante do dia.

CLIQUE AQUI – VEJA MAIS SOBRE NOSSA ROTINA DE CUIDADOS

Uma TARDE no Nosso Jardim

É outono, as tardes começam quentes. Às 13h30 chegam os pequenos do período da tarde. Cheios de novidade para contar, ou um pouco tímidos são recebidos pelos educadores e, assim como as crianças da manhã, tiram seus sapatinhos, guardam suas mochilas e correm ver o que os outros educadores estão fazendo. Neste momento da chegada, as crianças costumam caminhar pelos espaços da casa, a procura do que fazer, alguns tem necessidade de ficar a sós, vendo um livro ou simplesmente contemplando a janela, os adultos acolhem este momento com a lentidão que necessita, sem a pressão do  “ter que fazer” alguma coisa, apenas esperam que a criança sintonize com o espaço e encontre seu lugar de brincar. Se desejam, podem auxiliar no feitio do lanche da tarde, no preparo do pão, ou participar de alguma manualidade, como enfeites para a festa da páscoa, pintura dos “ovinhos soprados”. O sol é forte lá fora, e as brincadeiras se concentram no interior da casa.

Logo chega a hora do lanche e todos são convidados a lavar as mãos e se sentar. Cantam a cantiga de gratidão e saboreiam frutas diversas, pães caseiros, ou bolachinhas/bolos, etc… tudo feito aqui pelos educadores e pelas crianças.

CLIQUE AQUI – VEJA MAIS SOBRE NOSSA ALIMENTAÇÃO

Terminado o lanche, cada um recolhe seu prato, xícara e começam a se encaminhar para o quintal. No quintal, as brincadeiras geralmente são de muito movimento, de vivência com a terra, a areia, os animais (galinhas, porquinhos da índia)! Lá fora, as crianças alternam brincadeiras concentradas- de casinha, com panelinhas, buscando tesouros escondidos na terra, grama, flores – com outras brincadeiras de amplo movimento, percorrendo o espaço conquistando o equilíbrio do corpo, ora caindo, ora levantando, subindo no pé de fruta…

Enquanto as crianças brincam tem oportunidade de perceber a vida através das mãos dos educadores que alimentam os animais, que cultivam a terra, mantém a limpeza e manutenção do local. Não é difícil escutarmos das crianças: “o que você tá fazendo?” indagando o adulto que trabalha, que constrói. E não é raro ver as crianças interessando-se por estes afazeres, às vezes observando, as vezes fazendo junto.

A tarde cai e é hora de entrar. Aos poucos todos vão entrando e neste momento são realizadas as trocas de roupa e a organização da casa. Uma música ecoa dizendo “um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar” e, para as crianças, este é o anúncio do fim do dia.

E o dia termina com uma linda história, ou com algumas canções, ambas VIVAS por serem pronunciadas “ao vivo” e não por aparelhos eletrônicos. Um conto contado, uma “história de boca”, como eles mesmos dizem.  Neste momento as crianças embarcam no mundo das metáforas, encontram reis, rainhas, ogros, lobos, bruxas e tomam contato com as mais amadas histórias infantis. Alimentadas pelo imaginário infantil tão necessário para sua formação, agora elas estão prontas para reencontrar seus pais, cheios de histórias para contar!!

DEPOIMENTO

“É sobre estar em um espaço amoroso, onde reina a delicadeza e o cuidado. A segurança com a qual estão com as crianças, com presença, respeitando os ritmos que elas expressam…. É sobre buscar sua filha ali e querer ficar para brincar ou fazer um lanche juntos e trocar! É sobre aprender sobre crianças com adultos empáticos, éticos e generosos! Sou muito fã da Cabana e o respeito que eles têm pela infância e família!”  (Adriana, jan-2018)

Saiba mais...

Uma casa ampla e aconchegante preparada para as crianças

Um Jardim para a Infância: Um lugar para socializar, uma extensão do lar.

Não é uma escola, não é uma creche e nem um berçário.

É um lugar em que se pode ver a vida acontecer e partilhar dela.